Santa Rosa de Viterbo

rosa

Santa Rosa de Viterbo, que lembramos neste dia, muito cedo começou a externar atitudes extraordinárias, coragem e amor ao Senhor.

Nasceu em Viterbo, em 1233, de uma família pobre e humilde. A sua história nos conta que quando tinha apenas três anos fez preces a Jesus para que revivesse uma tia e foi atendida.

Com sete anos, Rosa pegou uma forte doença que foi um meio para começar sua vida de consagração. Diz-se que Nossa Senhora apareceu a ela restituindo a saúde e chamando-a para total entrega de vida.

Santa Rosa, antes mesmo de ter idade suficiente, resolveu vestir um hábito franciscano, já que sua meta era entrar na Ordem de Santa Clara de Assis. Menina cheia do Espírito Santo, Rosa enfrentou os hereges cátaros, que semeavam a rejeição às autoridades. O próprio Imperador da Alemanha, que protegia os hereges, foi questionado pela jovem Rosa. Sua atitude contra o imperador, fez com que a menina fosse banida da cidade, mas ela não abandonou sua fé e continuou profetizando.

Após a morte do imperador, Rosa voltou, então, como heroína para Viterbo e mesmo sem ser aceita com dezesseis anos pelas Irmãs Clarissas, Santa Rosa perseverou no caminho da santidade até contrair uma doença que a levou com dezoito anos para a eterna morada de Deus.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza, CSsR

 REFLEXÃO Santa Rosa era instrumento eficaz nas mãos do Pai Celeste, anunciava o Evangelho e denunciava as injustiças da época. A santidade é uma graça que o Espírito Santo quer dar a todos, porém é Ele que manifesta para o mundo este dom. Sigamos o mandato de Cristo de orar sem cessar e nunca deixemos esquecida a prática da caridade com os mais sofredores. Deste modo, seremos certamente lembrados por aqueles que convivem conosco como sinais do amor de Deus à humanidade.

ORAÇÃO Deus Pai de bondade, pelo exemplo de Santa Rosa, comunicaste aos cristãos o desejo de vos servir e vos amar acima de todas as coisas. Dai aos corações sinceros a graça de conhecer-vos e propagar o vosso amor. Por Cristo nosso Senhor. Amém!